O QUE SÃO YÔGA SUTRAS?

Os Yôga Sútras (linhas sobre íoga) são o texto clássico que codificou o conhecimento tradicional sobre o Yôga. Foi escrito por Pátañjali, grande sábio do sul da Índia que viveu provavelmente no século III a.C. Consta de quatro partes, sendo que a quarta é nitidamente, pelo estilo, bem posterior.

A tradição encontrada nos Yôga Sútras pertence a uma época anterior à cultura vêdica, e está associada à filosofia Sámkhya, a qual o Yôga é a parte prática. Esta tradição se contrapôs ao bramanismo, que acabou por incorporar partes dela, como o Yôga. A tradição não-brâmane persiste na Índia, em povos como o tamil.

Sutras são um tipo de livro de conteúdo filosófico comum às culturas orientais. Extremamente concisos, apresentam o assunto na forma de linhas, como um fio condutor do pensamenteo e do ensino por um Mestre.

Os Yôga Sútras estabelecem os fundamentos do Yôga, a união com o divino através da libertação da ilusão. O Sutra 1 do Livro I diz:

yogash chitta vrtti nirodah
Ioga é a detenção (intencional) dos movimentos (espontâneos) da mente.

A partir daí o livro vai definir o objetivo, os obstáculos e como ultrapassá-los. Exporá a sádhana, o caminho, e os sinais de que se está caminhando.

O quarto livro, sobre os poderes obtidos através da prática, é uma adição da tradição brâmane ao original. O bramanismo, em suas raízes, consistia em fórmulas mágicas de poder, como se pode ver nos primeiros livros do Rig Veda. São desta tradição também os livros sobre o poder real, como o Arthashastra, precursor em muitos séculos de Maquiavel.